Carta de Intimação à Gabriel Garcia Marquez, Mário Vargas Llosa e Graciliano Ramos

ImageImageImage

Carta de intimação aos senhores:

Gabriel Garcia Marquez

Mário Vargas Llosa

Graciliano Ramos

Caros,

Sr. Gabriel Garcia Marquez, nascido em Arataca – Colômbia, gostaríamos de esclarecimentos quanto à sua criatividade. No seu livro Cem anos de Solidão, você cria uma estória com uma série de personagens densas, que interagem entre si e possuem características inatas, às vezes nos perguntamos se estas pessoas realmente existiram, tamanha veracidade dos seus relatos, estes tais Aurelianos, Buendias e José Arcadios. Além disso, em O General em seu labirinto, o Sr. ousou criar um enredo contando as últimas horas de vida daquele a quem chamam de “O libertador” da América, Simón Bolívar, mas para nós trata-se de mais um arruaceiro, assim como tantos outros que surgiram na América latina. Diante destes fatos, somos obrigados a perguntar de onde vem a sua brilhante capacidade criativa, temos testemunhas que afirmam que o Sr. adquiriu a criatividade de mais 1000 pessoas. Aguardamos esclarecimentos.

Sr. Mário Vargas Llosa, nascido em Arequipa – Peru, o seu caso não é menos complicado que o do Sr. Gabriel. Na sua obra A Casa Verde, além de fazer menção à prostituição e a casas de amor, atividades proibidas pela lei e pela moral social, o Sr. ousa descrever com perfeição a região de Iquitos e Piura, na Amazônia peruana e além disso, descreve e relata as populações locais piuranas, mangaches e gallinaceros, tribos huambisas e aguarunas como nenhum geógrafo ou antropólogo ousaria fazê-lo. Sua forma de escrever, misturando-se às falas dos personagens, revela que não seria possível uma descrição tão perfeita, a menos que o Sr. tenha roubado a memória deles. Aguardamos esclarecimentos.

Sr. Graciliano Ramos, nascido no Rio de Janeiro – Brasil, além das acusações a seguir listadas, o Sr. era comunista, portanto, viemos intimá-lo a dar esclarecimentos sobre isto também, onde quer esteja (provavelmente no inferno, com esta orientação política). Em Vidas Secas, onde o Sr. relata com perfeição uma família de retirantes nordestinos em busca de água uma vida descente, foi capaz de criar uma ligação tão forte com as classes mais pobres que a obra é utilizada em nossos vestibulares até hoje. Em São Bernardo e em Angústia (como foi possível o título resumir tão perfeitamente sua obra assim?), o Sr. levou quase todos os seus melhores leitores à depressão profunda, dúvidas existenciais e, em casos extremos, ao alcoolismo. O Sr. é acusado de querer controlar as massas populares através de uma literatura surpreendemente maravilhosa para um brasileiro e, pior ainda, para um comunista. Aguardamos esclarecimentos.

Sem mais,

Der Führer

Adolf Hittler

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s