A mediocridade (atual) do futebol brasileiro

Barney Gumble, o cervejeiro típico.

Vou aqui retomar a tag “papo de buteco”, há algum tempo inativa.

O recado é rápido e espero não cair na armadilha do meu personagem, o falso cult, que acabei de criar.

O desabafo já vem de algum tempo mas nesse feriadão parece que as coisas se encaixaram na minha cabeça: O futebol brasileiro bem jogado, aquele que me viciou, não existe mais. Não digo isto pela seleção brasileira, e nem pelo último jogo contra a África do Sul, que apesar de tudo, pelo pouco tempo que vi, jogamos próximos à nossa atual capacidade (Que não é lá muito alta).

O estopim foi o clássico SanSão de ontem. Chato, entediante, baixíssimo nível técnico de ambas equipes, erros de passes absurdos, pouquíssima agressividade são alguns dos adjetivos. A exemplo do jogo da seleção brasileira, o SanSão durou 35 minutos pra mim, depois me concentrei mais em dar atenção à minha cerveja e à minha namorada, juntas, são imbatíveis.

A seleção brasileira é o reflexo do que o futebol brasileiro apresenta: mesmice e caretice. Todos jogam rigorosamente iguais, tanto é que, quem tem um raro lampejo de variação tática, como o Corinthians (também limitadíssimo na minha humilde opinião), passeia, como aconteceu na libertadores. Talvez apenas o glorioso “ganha-nada” galo esteja apresentando um futebol mais agradável, ainda assim, careta.

Para piorar o meu Comercial F.C toma um gol absurdo no sábado, no melhor estilo “gol cagado”, no clássico COME-FOGO e agora se encontra em situação duríssima na glamourosa Copa Paulista (Um único jogo do time alemão Borussia Dortmund, que leva em média 75.000 torcedores ao seu estádio, já ultrapassa a soma de todos os públicos da Copa Paulista desde a sua criação, presumo).

O macho já anda por aí em crise, estão nos roubando o futebol de qualidade, por favor, não nos roubem também nossas mulheres e cervejas (Né não, Kassab?).

Anúncios

7 comentários sobre “A mediocridade (atual) do futebol brasileiro

  1. O pior é que mesmo nessa mediocridade eu sou apaixonado por essa porra!!! Mesmo sofrendo em quase todos os jogos do meu Bugrão eu estou lá. Na minha opinião torcer para um time é muito mais do que gostar de futebol. Agora seleçaõ brasileira eu nem perco meu tempo assistindo…

    Curtir

    1. Pois é, mesmo sendo enganado e esculachado eu adoro. Agora, seleção realmente tá demais, e aí a cbf supre a falta das eliminatórias com ótimos amistosos, vide ontem. Para quê serve um jogo daquele? Só pros caras da China meterem a grana da cbf no bolso, pra não dizer em outro lugar.

      Curtir

  2. Mas digo que isso não é de hoje.. faz teeempo que os jogos da seleção são terrivelmente chatos, já o futebol de clubes está na mesma, um time bom, outro horrível, pouca tática e muita vergonha… é o futebol no Brasil

    Curtir

  3. Ví só agora o comentário sobre o clássico

    Primeiro o jogo foi ruim mesmo.
    Sobre seleções não comento, pois não assisto mais o Brasil. Prefiro qualquer coisa ao jogo do Brasil. Assisto até roneio de várzea, mais o Brasil enquanto convocarem jogadores ridículos para fazer dinheiro depois com as vendas, vide Afonso da vida me nego.
    E ver o juiz não dar dois penaltis no mesmo lance foi de doer. Primeiro o beque peixeiro colocou a mão na bola depois empurrou o centroavante do meu glorioso SP dentro da área. Era para ser 1×0 de novo assim como no turno.
    Esses dois pontos farão falta no fim. Afinal de contas o Santos é só um santo e se chama Neymar sem ele so cóm o juizão amigo mesmo.

    Fábio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s