Mistério na Sorocabana

O mistério paira no ar. O que relatarei aqui mais parece um conto de horror e suspense, ao melhor estilo H.P Lovecraft, Edgard Alan Poe ou Machado de Assis, mas foi apenas uma partida de futebol.

Ao chegar de viagem, li um email de um amigo alertando para o que havia ocorrido na partida entre Atlético Sorocaba X União Barbarense, pelo campeonato paulista da série A-2. Logo pensei: mais um devaneio de um comercialino como eu, machucado pelo time tentando descontar sua raiva em outros.

Não obstante, comecei a ler a matéria indicada e passei a entender o porquê do alarde. Vamos aos fatos:

Domingo, 30 de Abril. O Atlético Sorocaba jogava contra o União Barbarense pelo campeonato paulista da série A2. Apenas um parêntese, para quem não sabe o time de Sorocaba-SP é apadrinhado pelo sul-coreano Reverendo Moon (Sun Myung Moon), que possui uma seita bastante influente no Brasil, inclusive possui grandes extensões de terra no pantanal brasileiro.

O Atlético estava em situação complicada. A Ferroviária perdia por 3 a 0 para o Audax (Pão de Açúcar) e obrigava o Atlético a fazer 3 gols na União Barbarense para virar o jogo, pois esse, aos 24 do segundo tempo, estava 2 a 0 para o União.

Agora começa o suspense. A Ferroviária descontou, 3 a 1. Sendo assim, o time de Sorocaba precisava agora de 2 gols, pois empataria em pontos (10 a 10), em saldo de gols (3 a 3), mas subiria devido aos gols marcados (12 a 11), em relação ao Audax, respectivamente.

Como não vi o jogo na íntegra, não poderei relatar o quão misteriosas foram as 3 expulsões dos atletas do União Barbarense e as 2 do Atlético Sorocaba.

Aos 85 minutos – Gol do Atlético Sorocaba, após confusão na área, a bola sobrou pro beque empurrar pro gol. Após o gol, houve confusão e 4 expulsões, o árbitro decidiu dar 9 minutos de acréscimo.

Aos 97 minutos atingimos nosso clímax. Debaixo de um nevoeiro denso, silencioso, gelado e sinistro, um jogador do Atlético cruza a bola pra dentro da área numa tentativa desesperada de empatar, o zagueiro tenta cortar com o peito e o juiz assinala penalty impiedosamente. Aos 99, gol e acesso do time sorocabano à série A1.

O mistério e o nevoeiro ainda impedem a investigação do fato ocorrido.

Este é um caso que somente a chata e pedante frieza britânica de Sherlock Holmes poderia resolver, talvez uma nova visita ao Brasil, um novo Xangô de Baker Street, agora em Sorocaba-SP. Ou seria melhor no Pantanal? Num cenário de maior vastidão e suspense, pantanoso, com criaturas das profundezas praticando as piores maldades…